TV PENTECOSTES RETRANSMITINDO AO VIVO O ENF 2018
A Eucaristia é fonte e centro de toda a vida cristã. Nela está contido todo o tesouro espiritual da Igreja, o próprio Cristo.
20/06/2019 09:08 em Novidades
Durante a refeição, Jesus tomou o pão, benzeu-o, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai e comei, isto é meu corpo. Tomou depois o cálice, rendeu graças e deu-lho, dizendo: Bebei dele todos, porque isto é meu sangue, o sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados. (Mt 26, 26-28).

 

A Festa de “Corpus Christi” é a celebração em que a Igreja, solenemente, comemora o Santíssimo Sacramento da Eucaristia. É o único dia do ano em que o Santíssimo Sacramento sai em procissão por nossas ruas, onde temos a oportunidade de louvar e bendizer o Senhor pelo dom inestimável da Eucaristia, na qual o próprio Senhor se torna alimento e remédio para cada um de nós. 
Recordemos um pouco a história: A Festa de Corpus Christi surgiu no século XIII, na Diocese de Liège, na Bélgica, por iniciativa da freira Juliana de Mont Cornillon (+1258), que recebia visões, nas quais o próprio Jesus lhe pedia uma festa litúrgica anual em honra à Sagrada Eucaristia. Na Itália, quando o padre Pedro de Praga, da Boêmia, celebrou uma Missa na cripta de Santa Cristina, em Bolsena, ocorreu um milagre eucarístico: da hóstia consagrada começaram a cair gotas de sangue sobre o corporal após a consagração. Dizem que isto ocorreu porque o padre teria duvidado da presença real de Cristo na Eucaristia. O Papa Urbano IV (1262-1264), que residia em Orvieto, cidade próxima de Bolsena, onde vivia São Tomás de Aquino, ordenou ao bispo Giácomo que levasse as relíquias de Bolsena a Orvieto. Isso foi feito em procissão. Quando o papa encontrou a procissão na entrada de Orvieto, pronunciou diante da relíquia eucarística as palavras: “Corpus Christi”. Em 11 de agosto de 1264, o papa aprovou a bula “Transiturus de mundo”, onde prescreveu que na 5ª feira após a oitava de Pentecostes, fosse oficialmente celebrada a festa em honra do Corpo do Senhor. São Tomás de Aquino foi encarregado pelo papa para compor o ofício da celebração. Em 1290, foi construída a belíssima catedral de Orvieto, em pedras pretas e brancas, chamada de “Lírio das catedrais”. Antes disso, em 1247, realizou-se a primeira procissão eucarística pelas ruas de Liège, como festa Diocesana, tornando-se depois uma festa litúrgica celebrada em toda a Bélgica, e depois, então, em todo o mundo no séc. XIV, quando o Papa Clemente V confirmou a Bula de Urbano IV, tornando a Festa da Eucaristia um dever canônico mundial. Em 1317, o Papa João XXII publicou na Constituição Clementina o dever de se levar a Eucaristia em procissão pelas vias públicas. A partir da oficialização, a Festa de Corpus Christi passou a ser celebrada todos os anos na primeira quinta-feira após o domingo da Santíssima Trindade.
Todos somos convidados a participar dessa procissão, uma vez que esta é a mais importante de todas, uma vez que é a única em que próprio Senhor sai às ruas para abençoar as pessoas, as famílias e a cidade. Em muitos lugares encontramos o costume de se enfeitar as casas com oratórios e flores e as ruas com tapetes ornamentados, tudo em honra do Senhor que vem visitar o seu povo.
Começaram, assim, as grandes procissões eucarísticas, as adorações solenes, a bênção com o Santíssimo no ostensório por entre cânticos. Surgiram também os congressos eucarísticos, e inúmeras outras homenagens a Jesus na eucaristia. 
O papa Francisco nos ensina: “A festa do corpo de Deus é um mistério de atração a Cristo e de transformação nEle... toda vez que celebramos a Eucaristia, mediante este sacramento tão sóbrio e, ao mesmo tempo, tão solene, fazemos experiência da nova aliança, que realiza plenamente a comunhão entre Deus e nós”. Acrescenta ainda: “Toda eucaristia constitui um ato de culto público a Deus, evoca a vida e as vicissitudes concretas da nossa existência”.
“Que o Santo Sacramento, que é o próprio Jesus, seja adorado e seja amado nesta terra de Santa Cruz!”
 
Fraternalmente,
 
Padre Heldeir Gomes Carneiro
Chanceler da Diocese de Porto Nacional (TO)
Coordenador Nacional do Ministério Cristo Sacerdote da RCCBRASIL
 
fonte rccbrasil.org.br
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!