Diocese de Cornélio Procópio completa 47 Anos de Criação

Um pouco de nossa jornada... Pessoas, fatos, acontecimentos...

No dia 26 de maio, nossa Diocese completou 47 anos de criação. Ela foi erigida pelo Papa São Paulo VI em 1973 pela bula Votis et precibus – “Desejando aceder aos votos e preces”. No entanto, nossa história começa no ano de 1965, quando o então Bispo de Jacarezinho expôs a intenção e a necessidade de criar mais uma Igreja Particular no Norte Pioneiro do Paraná. Dom Pedro Filipak indicava Cornélio Procópio como cidade ideal para sediar a nova Diocese.

Muitas comissões foram criadas e todos se doaram com alegria e empenho para a concretização desse sonho tão especial. O pedido de criação da nova Diocese foi enviado à Província Eclesiástica do Paraná e à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e recebeu aprovação unânime. Dom Humberto Mazzoni, Núncio Apostólico do Brasil na época, encaminhou o pedido à Santa Sé. Em Cornélio Procópio, Dom Pedro designou o Pe. Conrado Walter, SAC, pároco da Paróquia Cristo Rei para iniciar os preparativos. A Diocese de Cornélio Procópio foi desmembrada integralmente da Diocese de Jacarezinho.

Muitas foram as pessoas que fizeram e fazem parte da jornada jubilosa de nossa Diocese. Lembramos, com especial afeição, nossos queridos pastores ao longo dessas quase cinco décadas.

Nosso primeiro Bispo Diocesano foi Dom José Joaquim Gonçalves, nomeado aos 14 de julho de 1973. Paulista de Jaboticabal, foi bispo auxiliar de Vitória, ES e de Curitiba, PR. Dom José chegou à nova Diocese e enfrentou várias dificuldades, como é comum quando se inicia um novo trabalho. A ele, devemos a graça de conseguir de Sua Santidade o Papa São Paulo VI que decretasse o Imaculado Coração da Beatíssima Virgem Maria nossa padroeira. E a belíssima imagem que se encontra na Catedral Cristo Rei foi trazida de Portugal, a seu pedido, em 1978.

O segundo Bispo Diocesano foi Dom Domingos Gabriel Wisniewski. Sua posse aconteceu no dia 05 de agosto de 1979. Dom Domingos destacou-se pelo cuidado pastoral e pelo entusiasmo em criar a consciência e a unidade diocesanas. Sua chegada marcou um novo tempo, pois dedicou-se com afinco e zelo à pastoral, especialmente à organização das assembleias pastorais e à elaboração do Plano de Ação Evangelizadora.

Nosso segundo Bispo deu grande incentivo ao surgimento do “Bom Samaritano”, entidade de ajuda aos mais necessitados. É também obra sua, a construção da Casa de Encontros João Paulo II, da Casa Episcopal e o início das atividades do Seminário Menino Deus. Lembrança especial do episcopado de Dom Domingos foi a celebração do 10º aniversário de criação da Diocese de Cornélio Procópio em 1983, solene ocasião em que 50 ônibus, de todas as paróquias, peregrinaram a Aparecida, SP. Nesse mesmo ano foi transferido para a Diocese de Apucarana, PR.

Nosso terceiro Bispo Diocesano foi Dom Getúlio Teixeira Guimarães, SVD. Mineiro de Cipotânea, assumiu a Diocese no dia 20 de maio de 1984. Governou a Igreja procopense durante 30 anos. A sua presença entre nós é marcada pela continuação do trabalho iniciado por Dom Domingos, a criação de novas paróquias, o incentivo ao trabalho das pastorais, especialmente a formação dos leigos e leigas. Sob a orientação de Dom Getúlio e com a ajuda da Dra. Zilda Arns, do Dr. João Batista Lima e do Pe. Orisvaldo José Calandro nasceu em Cornélio Procópio a Pastoral da 3ª Idade que seria, depois, a Pastoral da Pessoa Idosa.

 Em 1998, quando celebrávamos o Jubileu de Prata de criação da Diocese, nosso terceiro Bispo peregrinou por todas as comunidades com a imagem da Padroeira. Com o apoio dos padres e leigos, criou a Festa da Unidade para celebrar a unidade diocesana e o Imaculado Coração de Maria. Merece destaque o empenho de Dom Getúlio na formação do clero diocesano. Ele ordenou 38 padres para a Diocese. Além disso, construiu o novo prédio da Cúria e do Secretariado de Pastoral, o Seminário Menor Diocesano Menino Deus e o Seminário Maior São José em Jataizinho, PR.

Nosso quarto Bispo Diocesano é Dom Manoel João Francisco. Catarinense de Machado, dirige a Diocese desde 01 de junho de 2014. Dom Manoel era bispo de Chapecó, SC e transferido para Cornélio Procópio tem se dedicado à formação dos Conselhos de Pastoral, da reorganização das atividades da Cúria diocesana e do Secretariado, além de se uma presença marcante no trabalho pastoral diocesano. Em seu governo, Dom Manoel adquiriu uma casa própria para o Seminário Maior Imaculado Coração de Maria em Maringá, PR.

Além dos nossos Bispos, é necessário recordar a atividade de todos os padres da Diocese. De 1973 a 2020 muitos foram os que desempenharam valiosos serviços nas diversas comunidades. Padres diocesanos ou religiosos, cada um deixa sua marca na animação das paróquias e da pastoral. Além dos padres, a vida religiosa em nossa diocese é vigorosa com a presença de religiosas e religiosos que, realmente, dão a vida pela cauda do Evangelho.

Finalmente, é preciso reconhecer o desempenho dos leigos e leigas. Em nossa Diocese, formam um verdadeiro exército o número de tantos homens e mulheres que, nesses 47 anos, fazem o ofício pastoral acontecer nas comunidades. Desde o início, a presença dos leigos nas coordenações e na direção das tarefas só contribuiu para que nossa Igreja caminhasse dinâmica e ativamente ao longo dos anos.

Por tudo o que foi realizado e pela vida de numerosos homens e mulheres, louvamos a Deus! O Imaculado Coração de Maria continue a nos proteger e guiar. Sigamos perseverantes no serviço ao Senhor nesta querida Igreja Particular de Cornélio Procópio. Agora, nossa jornada continua rumo ao Jubileu de Ouro (2023).

 

Padre Eduardo Moreira Guimarães

Reitor do Seminário Menino Deus e Chanceler do Bispado

Fonte Diocese de Cornélio Procópio

Comentários