Bergoglio: um Papa que já teve programa de TV

“Bíblia, diálogo vigente” é um premiado programa de TV exibido pelo Canal Orbe 21, fundado em 2005 pelo então cardeal Jorge Mario Bergoglio.

“Bíblia, diálogo vigente” é um premiado programa de TV exibido pelo Canal Orbe 21, fundado em 2005 pelo então cardeal Jorge Mario Bergoglio. O diálogo inter-religioso explorado em 30 encontros, produzidos e divulgados por mais de 2 anos na TV da Argentina, rendeu livros e premiação. Confira o artigo sobre o tema assinado pelo professor universitário e escritor brasileiro Fernando Morgado, também membro da Academy of Television Arts & Sciences.

Era 2005 quando o então cardeal Jorge Mario Bergoglio, hoje, Papa Francisco, fundou o canal de TV da arquidiocese de Buenos Aires, o Canal 21, para transmitir uma mensagem que alcançasse as “periferias” da Argentina. Em 2012, o sinal já era distribuído a 38 países da América Latina e dos Estados Unidos; e, em 2014, deu um salto global até a Espanha. Hoje, o Canal Orbe 21, é um veículo internacional de entretenimento com conteúdos baseados nos valores humanos e universais e no compromisso solidário.

O professor universitário e escritor brasileiro Fernando Morgado, também membro da Academy of Television Arts & Sciences, escreveu um artigo sobre um dos programas veiculados em 2011 pelo Orbe 21, que tinha como um dos três protagonistas o então cardeal Jorge Mario Bergoglio. Os 30 encontros, produzidos e divulgados por mais de 2 anos na TV, renderam livros e premiação.

 

Fernando Morgado – Rio de Janeiro

São muitos os que exaltam o poder de comunicação do Papa Francisco, expresso através de uma fala clara e franca e pelo uso constante e eficiente das diversas mídias existentes. Ao se analisar a biografia do Sumo Pontífice, percebe-se que tais atributos já existiam desde o tempo em que ele vivia na sua natal Argentina.

Quando era cardeal arcebispo de Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio inaugurou o Orbe 21, canal de TV daquela arquidiocese. Lá, foi um dos integrantes do "Bíblia, diálogo vigente", lançado em 2011 e que permaneceu no ar durante cerca de dois anos. Dessa forma, é possível afirmar que "Francisco foi o primeiro Papa da história que teve um programa de televisão".

"Bíblia, diálogo vigente" abriu um importante espaço para o diálogo inter-religioso. Com o protestante Marcelo Figueroa e o rabino Abraham Skorka, o então cardeal Bergoglio refletia, à luz das Escrituras, sobre temas essenciais como alegria, amor, comunicação, educação, esperança, fé, felicidade, inclusão, justiça, meio ambiente, oração, paz, perdão, poder, sexualidade, solidão e verdade.

Cada edição do programa durava em torno de 1 hora. As conversas se desenrolavam com grande serenidade. O cenário simples, os closes constantes e a trilha sonora suave criavam um clima de proximidade entre debatedores e telespectadores, que se sentiam convidados a ouvir e respeitar os diferentes pontos de vista que surgiam.

Por registrar o pensamento de um latino-americano que se tornaria Papa, "Bíblia, diálogo vigente" entrou para a história da televisão. Ganhou diversos prêmios, inclusive o Martín Fierro honorífico, um dos mais importantes reconhecimentos que um programa pode receber na Argentina. Mas, sobretudo, "Bíblia, diálogo vigente" transformou-se num instrumento de promoção daquilo que Bergoglio define como "cultura do encontro" que envolve, antes de tudo, ouvir o outro e exercitar a empatia de forma plena.

A série "Bíblia, diálogo vigente" continua disponível e pode ser vista pelo site do Canal Orbe 21. Todos os episódios são em língua espanhola.

fonte Vatican News

Comentários